TERESINA: Comandante e sub de Batalhão são afastados após sumiço de dinheiro do assalto no BNB

A Polícia Militar do Piauí confirmou na tarde desta quarta-feira (20) que afastou o comandante e o sub do 5º Batalhão ( localizado no bairro Ininga) por não adotarem procedimento correto no  flagrante do assalto ao Banco do Nordeste ocorrido ontem na avenida João XXIII.

Durante a ação houve o sumiço de R$ 300 mil do assalto. Dois policiais - um cabo e um soldado - do mesmo batalhão foram presos na manhã de hoje.

O subcomandante geral da Polícia Militar, coronel Lindomar Castilho, informou ao  Cidadeverde.com  que o afastamento é administrativo enquanto ocorre a investigação na Corregedoria da PM.

"Está sendo apurado se houve a participação deles nesse procedimento equivocado, que não é padrão na Polícia Militar", afirmou coronel Lindomar Castilho.

Segundo o subcomandante, os policiais que foram presos informaram que seguiam orientação do comandante do 5º Batalhão, major Flávio Pessoa.

"Os policiais informaram que levaram o dinheiro para o quartel e não para a delegacia por orientação do comandante", informou Lindomar Castilho.  

O procedimento correto da PM é do dinheiro apreendido ser levado para a delegacia e não para o quartel.

"Com o comando e o sub sob suspeita fica difícil a investigação por isso eles foram afastados, terão direito de defesa e tudo será esclarecido", disse o coronel. 

Segundo o Cidadeverde.com apurou, a quadrilha iria levar mais de R$ 700 mil quando a ação foi desarticulada. Foi feita de refém a gerente administrativa do banco e seus familiares. O dinheiro foi apreendido dentro de lixeira dentro da agência do BNB.

O Greco (Grupo de Repressão ao Crime organizado) investiga a tentativa de assalto.  A Corregedoria da PM abriu processo administrativo e apura também a possibilidade de envolvimento dos quatro policiais.

Com informações cidade verde 

VEJA TAMBÉM
FIEL 1
FIEL 3
CERRADO0002
droga centro
FONS
OPT
PA
tecnotica
WIL0002
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados