Policiais conseguem retirar votação de projeto que extingue cargo de escrivão

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí (Sinpolpi) e a Associação dos Policiais Civis do Piauí (Apocepi), juntamente com grande número de policiais civis da base, estiveram presentes na manhã desta terça-feira (10), na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa (CCJ) para tentarem barrar a votação do projeto que extingue o cargo de escrivão de Polícia Civil.

Policiais conseguem retirar votação de projeto que extingue cargo de escrivão

O motivo do ato, de acordo com o presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, se deu em razão das condições não discutidas da proposta, com o governo tentando colocar um projeto de lei que altere o funcionamento da Instituição Polícia Civil sem discutir com a categoria que será atingida com as consequências.

“Eles estão com urgência para aprovar a proposta de extinção do cargo, por isso convocamos toda a categoria, em especial os agentes e escrivães, para comparecer amanhã (11), a partir das 9h da manhã, na sede da CCJ, a fim de que possamos barrar qualquer manobra do governo, que insiste em aprovar uma proposta sem ao menos consultar os trabalhadores”, afirmou o presidente.

Surgiram especulações sobre o interesse do governo em discutir o assunto com a categoria, mas, até agora, não foi realizado nenhum tipo de confirmação ou contato oficial.

“Hoje tivemos grande apoio da categoria e esperamos que amanhã o movimento continue, pois sem a união da categoria nós seremos engolidos por esse governo que não se preocupa com a segurança pública do Estado”, disse o presidente.

Na quinta-feira (12), haverá outra mobilização dando continuidade aos atos de paralisação, que já dura uma semana. A categoria está convocada a comparecer ao Instituto de Identificação, localizado em frente à Praça Saraiva, a partir das 7h, para fechar o local.

ascom 

VEJA TAMBÉM
vida saúde
serigra
FIEL 1
FIEL 3
pet
pet 2
droga centro
FONS
OPT
PA
tecnotica
WIL0002
drga centro 2
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados