Antes de serem esquartejados, professor e usuário foram torturados; suspeitos presos

Cinco foram presos e um menor de idade apreendido suspeitos de esquartejarem e decapitarem dois homens no litoral do Piauí. Após o crime, os corpos das vítimas foram enterrados no quintal de uma casa na Rua Anhaguera, bairro Piauí, na cidade de Parnaíba, 323 km de Teresina. 

Os suspeitos foram identificados como Jonas de Brito Martins, 20 anos, Franciely Oliveira Pereira, 23 anos, Francisco de Assis Júnior, 28 anos,  um menor de idade, Luís Evangelista Guedelha, vulgo Lulu, 26 anos e Francisco de Assis Guedelha, 32 anos, sendo estes dois últimos irmãos. 

Já as vítimas foram identificadas como o professor de inglês Paulo Henrique Lima Caldas,  natural de São Luís-MA, 47 anos e  David Soares Maciel, natural de Parnaíba-PI, 29 anos.

O coordenador da Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio de Parnaíba, delegado Eduardo Aquino, informou ao Cidadeverde.com que a motivação do crime foi uma suposta dívida de tráfico de drogas.

Alguns presos confessaram os crimes, mas não afirmaram o valor da dívida.  Além dos seis suspeitos, mais dois foram identificados e continuam foragidos.  Estão sendo procurados Geovane Alisson de Sousa e Antônio Carlos Rodrigues dos Santos Júnior. Os dois são traficantes conhecidos pela polícia e possuem passagem policial no estados do Pernambuco e Distrito Federal.

Segundo o delegado Eduardo, em depoimento os presos afirmaram que as vítimas estavam usando crack na boca de fumo e não tinham dinheiro para pagar pelo entorpecente.

Para o delegado Eduardo, o crime foi “bárbaro e chocante”.  “Eles estavam consumindo entorpecentes e ficaram devendo na boca. Em um determinado momento o dono da boca se irritou e trancou os dois no quarto. Lá foram feitas torturas, “panos de facão”, rasparam suas sobrancelhas. Uma das vítimas, Paulo Henrique, tentou fugir, mas foi morta. O David foi o primeiro a ser degolado. Após matar os dois, o dono da boca teve a ideia de esquartejar e enterrar os corpos.”,explica o delegado. O chefe da boca de fumo seria Luís Evangelista Guedelha, vulgo Lulu.

A Polícia Civil ainda está apurando qual seria a participação de cada suspeito nos crimes. A certeza é de que todos participaram direta ou indiretamente. 

Os suspeitos estão presos temporariamente e devem ser indiciados por crimes de tortura, homicídio e ocultação de cadáver.

Informações sobre o paradeiros dos suspeitos foragidos podem ser repassados de forma anônima através do link bit.ly/denunciapcphb.

Fonte Cidade Verde 

VEJA TAMBÉM
vida saúde
FIEL 1
FIEL 3
droga centro
FONS
OPT
PA
tecnotica
WIL0002
drga centro 2
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados