Guerrero aguarda Fifa, e defesa trabalha até com absolvição e fim da pena

Paolo Guerrero e advogados aguardam, a partir da próxima quarta-feira (20), o veredicto do Tribunal de Apelações da Fifa sobre o recurso da suspensão de um ano imposta ao atacante por doping. Os próximos dias serão decisivos para o peruano. A defesa trabalha com a absolvição e o fim da pena para que ele defenda o Flamengo em 2018 e dispute a Copa do Mundo da Rússia.

Foto: Divulgação/CRF

Guerrero recebeu um ano de gancho por ter sido flagrado no exame antidoping com benzoilecgonina, o principal metabólito da cocaína. A defesa recorreu ao comitê de apelação da entidade, cujo resultado será decisivo para os próximos passos. Historicamente, o órgão em questão costuma manter o panorama do julgamento.

Os advogados só esperam a decisão. Caso seja mantido, eles entrarão imediatamente com apelação na CAS (Corte Arbitral do Esporte), de modo que audiência e julgamento definitivos ocorram logo em janeiro.

É justamente em alguns precedentes da Corte que a defesa confia a absolvição ou, no mínimo, redução significativa da pena. Um deles envolveu o tenista francês Richard Gasquet, que provou ter sido flagrado com cocaína através de contaminação acidental.

Na ocasião, ele esteve em uma boate e passou a noite com uma mulher, que consumiu a droga. A contaminação através da saliva fez a pena de um ano sofrer redução para dois meses e meio até a absolvição.

Exames capilares, como aos que Guerrero também foi submetido, confirmaram que o tenista não consumia cocaína. Na defesa do peruano, a tese sustentada é a da ingestão de chá receitado por uma nutricionista e no ambiente restrito da seleção. Sendo assim, ele foi contaminado no "lugar mais seguro possível". O camisa 9 terminou suspenso por um ano, o que se mostrou desproporcional - na análise da defesa - ao histórico e casos semelhantes.

Existe um otimismo de que Paolo Guerrero já defenda o Flamengo a partir do Campeonato Carioca. Uma redução de pena, deixando-o apto apenas para jogar a Copa do Mundo, não é o cenário ideal. Por sua vez, o time da Gávea ro aguarda os resultados dos recursos para discutir a questão do atacante, que tem contrato até 10 de agosto de 2018.

Fonte: Folhapress

VEJA TAMBÉM
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados