Francis Lopes (PRP) sai da Fundac para assumir na Assembleia do Piauí,

A saída de Francis Lopes (PRP) da presidência da Fundac para assumir uma vaga na Assembleia Legislativa do Piauí, já é uma decisão certa., embora ele possa retornar após ser empossado como deputado. Entretanto, sua substituição de forma interina vem causando divergências dentro do partido.

O cantor indicou o coordenador financeiro da Fundac, Alisson Carvalho, para assumir a presidência do órgão, sugestão que não foi bem vista pelos membros do PRP. Em nota divulgada ontem, o partido tem como principal indicação o músico e professor, Nonato Monte, e afirma que a decisão de quem poderá substituir o cantor, deve ser feita por membros do partido e não apenas pelo cantor.

O presidente regional do PRP no Piauí, Laécio Borges, afirma que todas as decisões de indicações de cargos dentro da pasta do PRP, devem ser tomadas pelo partido, o que, de acordo com ele, não está sendo feito na Fundac desde que Francis Lopes assumiu a presidência.

“Nós do partido não estamos sendo consultados a respeito de nenhuma decisão tomada dentro da Fundac. Inclusive, foi uma recomendação do próprio governador que todos os cargos confiados ao PRP devessem ser indicados pelo partido, por meio de uma equipe técnica”, afirma Laécio.

Em ofício expedido pelo PRP, a saída de Francis Lopes, bem como o nome que deve substituir o cantor, já foi comunicado para o governador, Wellington Dias, que deverá tomar a decisão final. Laécio espera que Nonato Monte assuma o cargo de imediato e acredita que a experiência do professor contribuirá para uma boa gestão da Fundac.

Apesar de confirmada, a exoneração de Francis Lopes da presidência da Fundac não foi publicada na última edição do Diário Oficial, publicada hoje. O cantor renuncia o cargo para se candidatar a uma cadeira da Assembleia Legislativa do Piauí, visto que ele é o sexto suplente da coligação PT / PP / PTB / PHS / PR / PROS / PRP / SD.

A saída de Francis Lopes da Fundac também está associada ao fato de que o cantor é um dos atingidos pelo ato administrativo da mesa diretora da Alepi, que tira o salário de deputado dos suplentes que assumirem uma cadeira na Assembleia, mas forem licenciados em seguida para ocuparem cargo na administração estadual. 

Por conta disso, ontem (10), o cantor disse que retornar à Fundac era uma coisa ainda a ser pensada, já que o salário de deputado é de R$ 25 mil, enquanto o de gestor no Estado não chega a R$ 10 mil. Os rumores são que Francis Lopes só voltaria a ocupar um cargo no governo, se a Fundac se transfomasse em uma secretaria de Cultura.

Fonte: o dia 

VEJA TAMBÉM
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados