Viva Maria: Em meio a tanto avanço tecnológico, rádio continua sendo o mensageiro de todas as horas

Não importa qual seja a sua crença ou religião, mas hoje é dia de lembrar que você tem um anjo ao seu lado, mensageiro de boas e más notícias. Ele também adora mandar recados. Incansável, está sempre pronto a prestar serviço, a qualquer hora e, principalmente, nas situações em que só a Polícia e o Corpo de Bombeiros são chamados. Não é à toa que ele é parente próximo do telefone. Pertence à geração das grandes invenções da primeira metade do século XX.

Resultado de imagem para radio o seu amigoApesar de dar asas à imaginação, ele está longe de ser super herói, mas é super amigo. Não é de guardar segredos, mas entra na intimidade e no coração das pessoas com a maior facilidade. Talvez, por isso, seja tão querido.

 

Popular, como ele só, costuma conquistar a simpatia de todo mundo. Não é à toa que o pessoal que milita no mundo da política vive grudado nele e costuma até se aproveitar de sua fama pra transformá-lo em palanque. As igrejas, em geral, também vêm nele um aliado para suas pregações e estão sempre à espera dos milagres que, porventura, ele venha a fazer.

 

Privado do sentido da visão, toca de ouvido as mais belas canções e, no mesmo tom, deixa sempre o cenário mais bonito, seja no campo ou na cidade. Ele tem complexo de piloto de Fórmula 1. Adora sair na frente, com as primeiras notícias do dia, e gosta de ser uma espécie de co-piloto d@s motoristas.

 

Na maior pilha, trabalha até sem energia elétrica. De fácil manuseio, ele dispensa senhas e códigos. Ninguém precisa ter curso superior, nem tampouco de digitação para acessar os seus comandos, que são simples como o bê-a-bá. Entretanto, ele é um instrumento de promoção da educação, em todos os níveis. É perfeito para introduzir as noções mais elementares de português, ciências e história, até os conceitos mais sofisticados de economia, política e cidadania.

 

Mas, apesar disso, ainda é considerado o primo pobre da comunicação. Em especial da publicidade. Por isso, não costuma  frequentar as colunas sociais dos jornais. Contudo, não perde a pose. Parece filósofo grego, quando discursa em defesa da democracia, como ideal de igualdade, de justiça e de direito.

 

Será que a essa altura  você já sabe de quem eu estou falando???

 

Pois é mais do que nunca, neste Dia do Rádio, nossa homenagem ao homem que, nos idos de 1923, sonhou o rádio como a escola dos que não tinham acesso a ela. Falo do pai do rádio, Roquete Pinto, que já naquela época estava convicto da função social a ser desempenhada por esse meio de comunicação.

 

Sabia que ele seria capaz de levar, aos confins do Brasil, notícias, informações e reflexões, que, de alguma forma, pudessem  contribuir para o processo de conscientização política da população. Seu desejo e sua persistência em permitir o acesso de todos a uma forma de educação acessível se traduzem hoje na missão das rádios públicas desse nosso país, unidas cada vez mais por uma comunicação democrática e plural como é o caso da nossa Rádio MEC.

 

Através de emissoras como a MEC, podemos exercer nosso direito a uma comunicação que seja verdadeiramente a nossa voz! A propósito, “Nossa voz” é o nome do projeto de conclusão de curso da aluna Giovanna Muniz da Faculdade Pinheiro Guimarães no Rio de Janeiro. Em seu trabalho, ela faz uma pesquisa sobre as lutas e as conquistas das mulheres no radiojornalismo, não é isso, Giovanna?

 

 

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.

VEJA TAMBÉM
vida saúde
FIEL 1
FIEL 3
droga centro
FONS
OPT
PA
tecnotica
WIL0002
drga centro 2
© 2017 Corrente é notícia, todos os direitos reservados